Manter-se atento quando é preciso

10 Estratégias para nos mantermos acordados e atentos em aulas ou palestras

Qualquer aula, palestra ou reunião exige a nossa atenção. Porém, tomando o exemplo das aulas, não é invulgar começar a sentir as pálpebras pesadas e a fechar. O desafio está em saber aprender a lidar com estas situações e estar atento.

atento em vez de dormir

Razões para não estar atento

Existem diversas razões interiores e exteriores que levam um aluno, por exemplo, a sentir sono durante as aulas. E quem diz um aluno, diz qualquer pessoa numa conferência, ou reunião de trabalho com um público mais alargado. As razões interiores podem ser o cansaço por não termos dormido bem, ou um simples desinteresse por aquilo que escutamos. As razões exteriores podem ser um professor ou palestrante com um discurso monocórdico, ou mesmo o ambiente aquecido da sala que gera sonolência.

 

10 Estratégias para ajudar-te a estar atento

Penso que reconheces a importância de saber lidar com a nossa capacidade de estar atentos, pois essa tem uma profunda influência no processo de aprendizagem. A boa notícia é que existem diversas estratégias que te podem ajudar a manter-te atento quando precisares. Estas são 10 estratégias que podes experimentar.

1. Tirar notas

É a forma mais eficaz de te manteres desperto enquanto fazes algo de útil. O sketchnoting que mencionei num outro artigo é uma técnica excepcional e útil. O facto de usares traçados e cores diferentes, além de pensares como traduzir o que é verbal em visual dá-te uma razão para te manteres atento.

Doodling ou rabiscar

2. Doodling

Na prática é rabiscar, como na imagem. Porém, ao contrário do que muitas pessoas pensam, quando fazes desenhos “despropositados”, o próprio movimento da mão estimula a tua atenção.

3. Comer

Existem snacks simples como barras energéticas, bolachas, fruto secos ou até rebuçados de mentol que dão energia e ajudam na atenção. É claro que há professores que podem não gostar que um aluno esteja a comer em sala de aula, mas podes sempre tentar ser discreto para não incomodar, ou mesmo perguntar se ele se importa explicando a razão.

4. Chá Verde

Existe um estudo pela Universidade de Shinga no Japão que mostra o efeito positivo que a L-Tiamina possui na atenção e tempo de reacção. Por outro lado, o facto de beberes chá pode levar-te à próxima estratégia.

5. Levantar e andar

Pode ser que precises de ir ao WC, mas eu diria mesmo se não precisares. O movimento estimula a circulação sanguínea e com essa uma maior capacidade de estar atento.

6. Questionar

Esta é sempre uma forma de nos mantermos acordados e com o efeito positivo de ter uma participação activa nas aulas, mas cuidado… Se as tuas questões não vierem a propósito ou não contiverem o mínimo de esforço de quem procurou entender, um professor nota logo e pode ser contra-producente.

 

7. Senta-te o mais à frente possível

Quanto mais próximo do Professor, mais próximo da parte activa da aula que lhe compete. E nem que seja pela vergonha (como valor positivo), farás naturalmente um esforço maior de estar acordado e atento.

 

8. Bola anti-stress

A sério. Funciona. Se mantiveres a mão ocupada, o cérebro mantém-se ocupado e a atenção aumenta. Há um estudo feito com crianças que mostrou como este tipo de objectos melhora a atenção e o desempenho. Se neles funciona, em ti também.

 

9. Alongamentos

Basta esticar as pernas, os braços, ou rodar o pescoço, ou ombros. Qualquer alongamento activa a circulação sanguíneo, ficas mais desperto e melhora a atenção.

 

10. Sono e exercício

Procurar não descurar as horas de sono. Uns precisam de mais horas, outros menos, mas aponta em média para as 7h. Depois, não descures o exercício físico. Pode ser em ginásio ou uma simples caminhada no mínimo de 30 minutos. A experiência mostra que faz toda a diferença.


O mais importante não é seguires todas estas estratégias, mas experimentar algumas e ver qual a que produz mais efeito em ti. Cada pessoa é única. Não te esqueças disso 🙂

Questão: já experimentaste alguma destas estratégias? Qual a que funcionou melhor para ti? Partilha a tua experiência nos comentários abaixo.

Professor Universitário e Investigador do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Coimbra.