Cuida do presente e renova a mente

Como meditar modifica o teu cérebro

Se no momento presente estás em período de exames, ou vês que esse se aproxima, podem vir à tua mente uma série de pensamentos como:

  • memórias negativas de maus desempenhos no passado – “falharei como já aconteceu?”
  • medos de não conseguir demonstrar aquilo que sabes
  • a tensão que cresce leva-te a desviar a tua atenção do momento presente e daquilo que precisas de fazer
  • sentes que o pensamento vagueia e tens dificuldade de enfrentar a realidade das avaliações
  • vês diminuída a tua capacidade de concentração na prática associada à resolução de problemas porque pensas mais em coisas que estão fora do teu controlo como – “o que sai no exame?”, “será que me lembrarei de tudo o que sei?”, “o que vai acontecer se chumbar?”

Presta muita atenção. Não percas de vista aquilo que podes controlar: o teu presente.

ter a mente no presente

Quando me sentia pressionado tinha uma tendência enorme em procrastinar e ver um ou mais episódios de uma ou várias séries. Dizia para mim mesmo que precisava de relaxar. Mas, na realidade, queria desviar o meu pensamento do stress associado às responsabilidades de alguns trabalhos que tinha em mãos.

Algo tinha de mudar.

Precisava de mudar o modo como pensava acerca do momento presente.

 

Só tens o presente

O passado já foi. E o futuro nada é enquanto não for presente. Logo, tudo o que tens realmente é o presente. Por vezes, ao quereres afastar de ti os pensamentos negativos que preenchem a tua mente, acabas por ficar mais tempo em torno deles do que desejavas.

A solução passa por renovar a mente. Com isso quero dizer que não te deves conformar aos padrões deste mundo, mas sistematicamente procurar renovar a tua mente, o que pensas. O desafio está em como fazê-lo.

Aquilo que os estudos do cérebro têm mostrado é que a meditação da consciência (mindfulness meditation) produz um efeito neuroplástico positivo no cérebro. A meditação da consciência silencia o que no cérebro reage à dor para activar outras partes mais ligadas à felicidade.

Exemplos simples. Quando pensas numa aula de uma disciplina que vais ter exame em breve – “eu não estudei o suficiente ao longo do semestre. Isto vai correr mal…” – em vez de focares no facto em si, pensa nos sentimentos que experimentas. É um aperto no estômago, um nó na garganta, começas a suar? Ou seja, toma consciência daquilo que experimentas ao nível físico de modo a libertar o pensamento daquilo que te causa stress.

 

O que é a meditação da consciência

Na prática é expandir a nossa consciência para além dos pensamentos que temos e favorecer uma experiência mais directa do mundo que nos rodeia quando temos determinados pensamentos.

 

Efeito físico no cérebro

Graças à neuroplasticidade do nosso cérebro, possuímos a capacidade de criar e reorganizar as ligações sinápticas em resposta a processos e experiências de aprendizagem. Isto representa uma esperança para a aprendizagem ao longo da vida. E quando praticas a meditação da consciência estás a trabalhar a neuroplasticidade do teu cérebro mantendo-o saudável.

 

Usar a meditação da consciência para superar dificuldades

Ao focares em experiências concretas, desviando a tua mente dos pensamentos negativos, crias espaço para pensamentos mais positivos que te ajudam a superar as dificuldades. Esses pensamentos devem centrar-se em soluções começando por pequenos passos. Por exemplo, o problema de não se ter estudado ao longo do semestre foi uma questão de organização do tempo de estudo. Logo, podes dar agora o primeiro passo e recomeçar, planeando o teu estudo no sentido de recuperar os conhecimentos explorados.


Questão: alguma vez praticaste a meditação da consciência assim definida? Qual a tua experiência sobre os seus efeitos?

Professor Universitário e Investigador do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Coimbra.