Evoluir para o KeepUp – Journal

Uma experiência diferente de organização do tempo

Uma vida à deriva não nos leva a lado algum. Uma vida voltada somente para o sucesso leva-nos a pensar em nós próprios. Só uma vida desenhada (designed) para atingir objectivos equilibrados vale a pena ser vivida. Essa é a evolução por detrás de uma nova iniciativa: o KeepUp – Journal.

Há pouco mais de um ano lancei uma ferramenta simples que pretendia ajudar os estudantes a organizar o seu tempo de estudo: o KeepUp. Ao contrário de outras ferramentas, o objectivo desta consiste em criar hábitos de estudo, de tal modo que, a partir de certo momento, deixa de ser necessária. Sim, o objectivo desta ferramenta é deixarmos de a utilizar.

Na altura, para se entender o que está por detrás de cada aspecto desta ferramenta escrevi um pequeno livro, KeepUp – Organização do Tempo de Estudo, onde se podem encontrar diversas sugestões de melhorar a nossa capacidade de nos concentrarmos, entre outros aspectos da saúde física e mental. Porém, acontece que muitos do que me apoiaram ao interessar-se pela iniciativa já tinham passado pela fase académica da sua vida e entraram na vida profissional, ou estão a realizar trabalhos para obter o grau de Doutoramento. Embora o livro KeepUp possa ainda conter algo que lhes sirva, a ferramenta não. Era necessário de criar algo novo. Mas o quê?

A experiência de fundo

Nos últimos meses, a plataforma Saber Aprender expandiu-se do desejo de ajudar estudantes a encontrar o sucesso académico para ajudar qualquer pessoa a descobrir ou redescobrir o gosto e valor de estar sempre a aprender. A aprendizagem não só ajuda a combater o stress como acredito fazer parte daquilo que nos torna cada vez mais humanos-em-evolução.

A aprendizagem é algo dinâmico que possui um poder transformativo na nossa vida que ultrapassa os limites daquilo que alguma vez pensei em relação à nossa espécie. Aliás, se foi a aprendizagem que nos levou a ser o que somos hoje, quem sabe onde nos poderá levar se melhorarmos cada vez mais a capacidade de aprender.

Porém, o maior desafio a esta descoberta sobre nós próprios está no modo como organizamos ou usamos o tempo. A cultura actual está impregnada de verdadeiras armas de distracção massiva, e muita da nossa atenção é usada para consumir o tempo que temos e o que não temos.

Estou cada vez mais convicto de que 

.

Mas, verifiquei que apesar de termos uma razão, podemos ter muita dificuldade em chegar onde desejamos se não organizarmos o nosso tempo. O KeepUp como organização do tempo de estudo precisava de evoluir e foi nesse sentido que criei o KeepUp – Journal.

O que é o KeepUp – Journal?

Não é uma agenda, embora desenhemos cada dia.

Não é um planificador, embora sirva para planear cada dia.

Prefiro ver o KeepUp – Journal como uma experiência.

A vida é feita de eventos interligados entre si. Cada dia que se sucede a outro possui momentos planeados e inesperados. Desde que se desenvolveu muito a digitalização de grande parte da nossa vida, temos Apps para quase tudo com a promessa de nos darem cada vez mais tempo para aquilo que realmente importa, mas acontece o contrário e pergunto-me: porquê?

Se temos tanta realidade virtual, qual a razão de não termos tempo para a realidade “real”? Pela minha experiência, a razão está na pouca reflexão diária que fazemos do modo como usamos o nosso tempo. Com o KeepUp – Journal, usando as vantagens de escrever à mão, o que planeamos em cada dia leva-nos a ficar mais cientes daquilo que temos para fazer e onde encaixar o que gostaríamos de fazer. Assim, podemos avaliar melhor as razões de não termos conseguido fazer algumas das coisas planeadas. Se soubermos onde foi gasto o tempo, aprendemos a agir sobre ele.

O tempo é uma parte inextricável da nossa vida. Não seremos donos do tempo, mas podemos aprender a fluir nele, de modo a chegarmos onde mais desejamos. Aprender sobre como usamos o tempo acaba por ser uma experiência de auto-conhecimento e de estudo de nós próprios. Não para que nos voltemos para nós, como numa vida somente voltada para o auto-sucesso, mas para viver intensamente a experiência do tempo presente, aprendendo com o passado e projectando-nos no futuro.

Se quiseres usar o KeepUp – Journal para fazer a experiência do tempo bem vivido, espero que seja uma experiência transformativa.

Professor Universitário e Investigador do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Coimbra.