Sono afecta a tua produtividade na aprendizagem

Entender os limites e abrir a mente às possibilidades do sono

O sono está intimamente ligado à aprendizagem. Se cuidares bem do sono, cuidas também da qualidade do saber aprender. Por outro lado, apesar do sono estar na moda, se não alterarmos o nosso comportamento, o potencial que ele tem fica subaproveitado.

Ter sono durante as aulas

Se não cuidarmos bem do nosso sono, podemos vir a sofrer de um stress semestral que umas simples férias a seguir não chegam para recuperar. Há quem pense que se dormir menos para estudar, aprende mais. Há quem pense que basta estudar tudo antes do exame, levando a horas de sono irregulares para superar a curva do esquecimento. E o modo como os horários são construídos, se nos ausentarmos para descansar a meio do dia, o mais provável é faltar a alguma aula. Tudo isto pode levar a um stress semestral.

 

Que tipo de ave és tu?

O modo como lidamos com o sono levou a uma analogia entre nós e uma cotovia se formos madrugadores, ou uma coruja se a nossa actividade é primordialmente nocturna. Mas sabias que apenas 30% das pessoas é assim? A maior parte de nós possui o grande período de actividade ao longo do dia e consegue ajustar-se à necessidade de se levantar mais cedo, ou deitar-se mais tarde. Ou seja, 70% de nós somos colibris.

 

Quantas horas devo dormir?

Esta é uma pergunta clássica que há muito os neurologistas se questionam e sobre a qual têm dedicado diversas investigações. E depois de tanto estudo a conclusão é… não sabemos. Pois, apenas verificámos que não há uniformidade no número de horas de sono necessárias, mas individualidade. Depende de pessoa para pessoa. Há quem precise de 4, outras de 9h, mas a média fica à volta de 7h. Logo, podemos sempre apontar para este valor como meta, e depois sermos flexíveis em relação ao que somos e temos necessidade. Mas há duas coisas que sabemos e são úteis no processo de aprendizagem.

 

Power-nap

Diversos estudos apontam para a sesta como a arma secreta da produtividade. Um estudo da Universidade de Harvard em 2002 (artigo) demonstrou que uma sesta de 30-minutos aumenta o nosso desempenho, devolvendo-nos o nível de produtividade que temos no início do dia. Mas o mais interessante desta técnica é o café-sesta (coffee nap).

Há uma ideia de que o café tira o sono, mas há alguns anos que existem estudos a mostrar como juntar as duas coisas produz um melhoramento na memória e produtividade. Como o efeito do café demora 15-20min, se fizermos uma sesta durante esse tempo, o corpo refresca e quando acorda experimenta o efeito do café (estudo1, estudo2). Mesmo se existem dias em que isso não é possível, experimentemos nos dias em que é.

 

Falta de sono

Sabemos também o que nos acontece quanto não cuidamos do nosso sono. Mente esgotada e perda de:

  • capacidade de concentração;
  • memória imediata e de longo-prazo;
  • humor;
  • capacidade de cálculo;
  • e raciocínio lógico.

Logo, é fácil perceber a origem de estarmos cansados ao longo do dia ou sentirmos pouco rendimento em escutar activamente nas aulas, tirar notas, relacionar conceitos e estar atento. A solução é simples. Dormir sobre o assunto. Não custa experimentar.

QUESTÃO: sentes que cuidas do teu sono ou precisas de fazer alguma coisa por isso?

Professor Universitário e Investigador do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Coimbra.

Tome nota por favor: eu reservo o direito de apagar comentários que sejam ofensivos ou fora do tópico.