Desligar para Relacionar

Uma nova cultura para lidar com a info-obesidade

Alguma vez aconteceu-te estares a falar com uma pessoa e essa pegar no telemóvel para fazer alguma coisa (ver um sms, e-mail ou saber-se lá bem o quê) deixando, simplesmente, de ligar ao que estás a dizer? A ideia que essa pessoa tem é a de que consegue ouvir-te sem se desligar do telemóvel simultaneamente, mas está demonstrado que isso não é possível.

Desligar

Neste momento, diversos estudos cognitivos mostraram como o multitasking é um mito. O que fazemos é um switch-tasking, ou seja, mudamos de tarefa, e recuperar a actividade principal anterior após termo-nos distraído pode demorar em média entre 15 a 20 minutos. A eficiência na nossa produtividade pode baixar até aos 40%, pois, na prática, acabamos por não ouvir o outro como dever ser. A memória de longa duração sofre e a criatividade em relacionar coisas que ninguém associou antes, reduz.

 

Info-obesidade

Se usar o smartphone quando estamos a falar com alguém é assim tão prejudicial, porque o fazemos? Bom, talvez não seja fácil dizer ao outro que a conversa não me interessa e por isso, pensa-se que ao pegar no telemóvel transmito a ideia de que não tem nada a ver com o outro, mas não é como pensas.

Depois, nós consumimos mais informação do que a necessária e, sem nos darmos conta, tornamo-nos em info-obesos. A ideia é a de que estar informado é melhor e mais confortável do que não estar. Porém, em vez de nos sentirmos confortáveis como esperado, acontece o contrário e somos levados a consumir ainda mais informação. Além do tempo que isso nos toma, acaba por nos desligar do mundo à nossa volta.

Não é fácil transmitir o que se está a passar com muitas pessoas à nossa volta porque esta necessidade de consultar o smartphone sistematicamente no meio das conversas começa a exercer um efeito estupefaciente, e o risco de gerar um conflito por chamarmos à atenção é elevado. O que fazer?

Dar o exemplo de desligar para relacionar

Não há nada como fazer a experiência. Ir em contra-corrente a esta tendência info-obesa de nos desligarmos das conversas para consumirmos informação e mais distracção. Significa gerar uma nova cultura. Uma cultura do desligar para relacionar. E o melhor modo de gerar cultura começa pelo nosso testemunho.

 

Escolher o momento certo

O objectivo de chamar a atenção para a info-obesidade é gerar uma cultura nova de desligar para relacionar. Por isso, em vez de o fazermos directamente podemos começar por uma simples conversa sobre o assunto, partilhar a nossa experiência, o que dizem os estudos e procurar despertar a curiosidade do outro para este tópico. Importa escolher o momento certo para o fazer, em que o outro esteja mais relaxado, como numa refeição, intervalo ou simples momento de descontração a tomar um café.

O importante é dar o primeiro passo. A evolução cultural é lenta, mas é possível. Começa por ti e por mim. Se quiseres fazer essa experiência, começa hoje mesmo.

Professor Universitário e Investigador do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Coimbra.